quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Saramago

12-12-2012
Nome científico: Raphanus raphanistrum
Sinonímias: Raphanus microcarpus, Raphanus raphanistrum subsp. Microcarpus
Nomes comuns: Saramago, Labresto-branco, Cabresto, Ineixa, Rábão, Rábão-bravo, Rábão-silvestre
Família: Brassicaceae (Cruciferae)

O saramago é uma planta herbácea anual com a raiz muito dividida e grossa. O seu caule é ereto com ramos ascendentes, possuindo, na base, pelos compridos, rígidos e afastados e apresentando-se depois sem pelos até ao ápice. As suas folhas são alternadas, pecioladas, com margens irregularmente serreadas a onduladas e de textura áspera, encontrando-se suspensas num caule delicado. As suas inflorescências são cachos que podem apresentar entre 10 a 25 flores, compostas por 4 pétalas dispostas em cruz, branco-amareladas com estrias arroxeadas ou azuladas. A sua floração ocorre, normalmente, de abril a novembro. O seu fruto é alongado, ascendente, reto ou curvo, apresentando uma coloração verde quando jovem e acastanhada quando maduro.
Esta planta é espontânea e muito frequente em Portugal, é resistente e pode ser encontrada em campos cultivados, terrenos incultos, pousios e searas. É considerada a “erva dos campos e pastagens” e uma “erva-daninha” em várias culturas.
30-11-2012
15-10-2013

Propriedades e utilizações: Há indicações que o saramago, tal como o rabanete (Raphanus sativus), pode ser utilizado para a regeneração do fígado, pois possui propriedades coleréticas (estimula a produção da bílis e a sua produção hepática), colagogas (estimula a evacuação da bílis para o intestino, facilitando a digestão), antibióticas e peitorais.
As suas folhas levemente picantes são muito nutritivas e ricas em vitaminas e sais minerais. Antigamente eram utilizadas na nossa alimentação (e não só na dos coelhos mansos).
Assim, pode-se utilizar as folhas de saramago (mas apenas as mais jovens e tenras, pois tendem a tornarem-se fibrosas e amargas com o crescimento) em saladas, esparregados, sopas ou simplesmente cozidas ao vapor. As suas flores podem ser usadas cruas nas saladas (como as flores das couves). Os seus botões florais podem ser usados ​​como substituto de brócolos (devem ser levemente cozidos ao vapor por uns 5 minutos). As suas sementes têm um sabor muito picante e se forem moídas e reduzidas a pó podem, depois, ser transformadas numa pasta que substitui a mostarda (contudo as sementes são considerada venenosa para o gado). As suas raízes jovens podem ser usadas em saladas.
As suas flores são uma importante fonte de pólen e néctar, sendo muito atraentes para as abelhas e outros polinizadores.
15-10-2013
07-04-2013
08-01-2014
Curiosidades: O nome grego descritivo do género Raphanus significa "aparecimento rápido" e refere-se à rápida germinação das suas sementes; O termo raphanistrum tem a mesma origem da palavra anterior e é um nome antigo usado uma vez para este género; Pensa-se que esta espécie é, possivelmente, a fonte original do rabanete cultivado, R. sativus.

2 comentários:

  1. Não conhecia esta planta, praticamente ela floresce
    quase todo o ano.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando floresce dá sementes... por isso, é que, para alguns, é considerada uma "erva daninha"!
      Um abraço

      Eliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...