quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Por aí: Jardim da Estrela


24-05-2014

O Jardim da Estrela, designação popular do jardim Guerra Junqueiro, fica em Lisboa na freguesia da Lapa em frente à Basílica da Estrela.
24-05-2014
24-05-2014
Em traços gerais, caracteriza-se por ser um jardim naturalista de conceção romântica, inspirado no tipo de parque à inglesa, cercado por um gradeamento, com uma vegetação muito interessante quer pela quantidade quer pela diversidade.

24-05-2014
24-05-2014
“Inaugurado em 1842, o jardim da Estrela foi construído por iniciativa do Marquês de Tomar, que contou com generosos donativos particulares, tendo sido plantado pelos jardineiros Bonard e João Francisco. Rodeado de grades, tem cinco entradas e possui um miradouro, para além de um magnífico coreto de ferro recortado sobre uma base de cantaria, que esteve instalado no Passeio Público de lisboa, onde atualmente se situa a Avenida da Liberdade.”

“O povoamento da zona da Estrela começou a intensificar-se a partir da construção da basílica, no ano de 1789. Assim, a zona passou a ser procurada pela burguesia que, depois do terramoto de 1755, preferiu ter as suas residências afastadas do centro da cidade.
24-05-2014
24-05-2014
24-05-2014











O Jardim da Estrela era quase único pelas árvores seculares que possuía (e que ainda hoje possui) e também pela localização de que favorece, visto estar situado num dos pontos mais altos da cidade.
Em 1871, o africanista Paiva Raposo ofereceu ao jardim um leão, o famoso Leão da Estrela que se tornou (até morrer) um atrativo desse espaço.
Ao mesmo tempo que com o desenvolvimento da vegetação, se foi transformando num aprazível retiro sombreado, o Jardim da Estrela foi enriquecido com novas obras de arquitetura por ele projetadas ou transferidas de outros locais.
24-05-2014
24-05-2014
24-05-2014

Em 1931, o número de árvores do Jardim da Estrela elevou-se a 838 com 32 espécies diferentes. Nas estufas do jardim, havia já nesta década numerosas variedades de plantas, e neste local era permitida a venda ao público de flores dos jardins municipais. 
Pela importância da floricultura e pelo facto de constituir elemento de atração neste jardim, desde 1852 que eram aí organizadas exposições com exemplares obtidos no estrangeiro de begónias, gloxínias, crisântemos, dálias.
24-05-2014
24-05-2014
24-05-2014
Para além de elementos ornamentais ou funcionais já existentes no século passado, o Jardim da Estrela possui hoje uma abundante vegetação onde se misturam dragoeiros, plátanos, coqueiro-dos-jardins, olaias, araucárias, árvores-de-borracha-australiana, belas-sombras, bananeiras, coqueiros-dos-jardins, entre outras espécies. Do conjunto de elementos que embelezam o jardim temos lagos com patos, o coreto, uma lápide com o nome de “Rosas da Galileia”, os bustos e várias esculturas." (Informação adaptada daqui)
24-05-2014
24-05-2014
24-05-2014
24-05-2014












24-05-2014

1 comentário:

  1. Do que mais gostei foi esta ultima foto em que tem
    o coreto , sou apaixonada por esta coberturas em praças,
    pena que se tem tão poucos ainda.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...