terça-feira, 17 de junho de 2014

Salsa


12-11-2012
Nome científico: Petroselinum crispum 
Sinonímias: Petroselinum sativum, Petroselinum hortense, Petroselinum vulgare, Apium petroselinum, Apium crispum
Nomes comuns: salsa, salsa-comum, salsa-hortense, salsa-de-comer
Família: Apiaceae
Origem: Região mediterrânica

A salsa é uma planta herbácea bienal, normalmente cultivada como anual. É ereta, perenifólia, aromática, atingindo 60 cm de altura. No primeiro ano forma uma roseta de folhas, estas costumam ser pecioladas, compostas pinadas e de formas variadas dependendo da variedade. No segundo ano, desenvolve um talo com folhas esparsas onde várias flores pequenas e verde-amareladas estão reunidas em umbelas terminais dispostas acima da folhagem. Os seus frutos são aquénios muito pequenos. A sua raiz é carnosa e bem desenvolvida, sendo usada pela planta como reserva de alimentos.
25-05-2013
14-08-2012
17-11-2012

Cultivo: A salsa é uma planta que se adapta a quase todos os terrenos e climas, mas prefere solos ligeiros, frescos e ricos em húmus. Multiplica-se por sementes e deve ser cultivada num local ensolarado. Como não aprecia ser mudada depois de germinar devemos semeá-la logo no local definitivo. A sua germinação pode ser demorada (até 30 dias). Após a germinação podemos desbastar as plantas e devemos retirar as “ervas daninhas”. Durante o seu crescimento, a planta não requer muitos cuidados desde que a terra esteja sempre ligeiramente húmida, especialmente nos meses de verão. As folhas devem ser colhidas regularmente, a fim de incentivar o seu crescimento. As lesmas e os caracóis costumam atacar a planta. Devemos plantar cebolinho ao lado da salsa para ajudar na prevenção de outras pragas.
25-05-2013
04-07-2013
29-07-2013

Propriedades e utilizações: A salsa é considerada digestiva, diurética, espasmolítica e estimulante. Diz-se que é um forte diurético, muito útil no tratamento da retenção de líquidos, de reumatismo, de gota, de infeções da bexiga e de cálculos renais. Além disso, é reguladora do período menstrual e ainda alivia os espasmos.
 O chá da salsa pode ajudar nas infeções urinárias e pode ser usado em lavagens e em compressas para picadas de insetos, assim como em situações de inchaços dolorosos, de olhos irritados e de eczema. Usado externamente pode ajudar no tratamento da caspa. As suas folhas esmagadas usam-se como tópico de feridas, golpes e picadas de vespas ou abelhas. Há ainda quem a considere um refrescante do hálito, sendo costume mastigar folhas de salsa para eliminar o mau hálito produzido pela ingestão de alho ou cebola.
10-08-2013
10-08-2013

Devemos ter em atenção que a salsa é tóxica em excesso (especialmente quando é usado o seu óleo essencial), como tal não deve ser consumida em excesso por mulheres grávidas. É segura em quantidades normais mas, em grandes quantidades é um estimulante das contrações uterinas, devido a um dos componentes do óleo essencial, o apiol.

A salsa é rica em vitaminas (A, B1, B2 e sobretudo C), sendo provavelmente a erva aromática mais utilizada na cozinha em todo o mundo. Toda a planta é utilizável, pelo que se utilizam as folhas, os talos, as raízes e as sementes, estas últimas não são recomendadas para uso interno.
14-04-2013
Deve ser consumida fresca e devido ao seu sabor suave, é muito usada na culinária tanto como condimento como na ornamentação de pratos. Utiliza-se em saladas, sopas, molhos, pratos de ovos e temperos em geral.
Como é um pouco difícil secar as folhas de salsa para posteriores utilizações, podemos optar por congelar.
Existem variedades de raiz carnuda, sendo cultivadas apenas para aproveitar as raízes que se podem usar na alimentação da mesma forma que os nabos.

Na horta, a salsa misturada com sementes de cenoura ajuda a repelir a mosca desta última devido ao seu aroma. Protege as roseiras do escaravelho. Gosta da companhia do espargo e do tomate. A salsa atrai alguns animais auxiliares, por exemplo as abelhas e outros insetos que se alimentam de néctar visitam as suas flores, enquanto pássaros como o pintassilgo-comum se alimentam das sementes.

17-11-2012
10-08-2013
Curiosidades: A salsa talvez seja uma das ervas mais antigas utilizadas pelo homem como condimento; O nome do género, Petroselinum, tem origem na palavra grega “petro selinum”, que significa “aipo das pedras”. Isto provavelmente devido ao aspeto semelhante ao do aipo e à sua capacidade de crescer em qualquer local, até no meio de pedras; O nome da espécie, crispum, significa “crespa”, devido ao recorte irregular das folhas e à sua textura pouco suave; A salsa era uma erva aromática usada pelos gregos para coroar os vencedores de jogos e em tratamentos medicinais. Foram os romanos, no entanto, que a introduziram na culinária, oferecendo-a aos convidados para prevenir intoxicações; Não se deve colher no campo, pois é muito semelhante à cicuta (planta bastante tóxica). 

1 comentário:

  1. A salsa é uma das ervas que mais gosto.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...