quinta-feira, 27 de março de 2014

Por aí: Jardim do Castelo de São Jorge

13-10-2013
13-10-2013
13-10-2013

O Jardim do Castelo de S. Jorge situa-se dentro das muralhas do castelo. É muito apreciado pelos visitantes, pois oferece uma vista maravilhosa da cidade de Lisboa e do rio Tejo. 
Este jardim possui zonas relvadas e várias espécies de árvores, das quais se destacam os pinheiros-mansos, sobreiros, alfarrobeiras, ciprestes, loureiros e medronheiros, para além das oliveiras milenares e de um exemplar único de azereiro. 
Hoje em dia, os jardins à volta dos castelos desempenham um papel importante na preservação das próprias colinas, isto porque a chuva é absorvida graças à vegetação, caso contrário, criar-se-iam "enormes caudais" de água que poderiam ser um perigo para a própria colina.
13-10-2013
13-10-2013
13-10-2013
Castelo de São Jorge, declarado Monumento Nacional em 1910, ergue-se na mais alta colina de Lisboa e foi desde muito cedo um espaço aprazível para a ocupação humana. Hoje é o monumento mais emblemático da cidade.
13-10-2013
13-10-2013
13-10-2013
“O Castelo de S. Jorge integra a zona nobre da antiga cidadela medieval (alcáçova), constituída pelo castelo, os vestígios do antigo paço real e parte de uma área residencial para elites.
 A fortificação, construída pelos muçulmanos em meados do século XI, era o último reduto de defesa para as elites que viviam na cidadela: o alcaide mouro, cujo palácio ficava nas proximidades, e as elites da administração da cidade, cujas casas são ainda hoje visíveis no Sítio Arqueológico.
13-10-2013
13-10-2013
Após a conquista de Lisboa, em 25 de Outubro de 1147, por D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal, até ao início do século XVI, o Castelo de S. Jorge conheceu o seu período áureo enquanto espaço cortesão. Os antigos edifícios de época islâmica foram adaptados e ampliados para acolher o Rei, a Corte, o Bispo e instalar o arquivo real numa das torres do castelo. Transformado em paço real pelos reis de Portugal no século XIII, o Castelo de S. Jorge foi o local escolhido para se receberem personagens ilustres nacionais e estrangeiras, para se realizarem festas e aclamarem-se Reis ao longo dos séculos XIV, XV e XVI.
Com a integração de Portugal na Coroa de Espanha, em 1580, o Castelo de S. Jorge adquire um carácter funcional mais militar, que se manterá até ao início do século XX. 
13-10-2013
Os espaços são reconvertidos, outros novos surgem. Mas, é sobretudo após o terramoto de Lisboa de 1755 que se dita uma renovação mais substantiva com o aparecimento de muitas construções novas que vão escondendo as ruínas mais antigas. No século XIX, toda a área do monumento nacional está ocupada por quartéis. 
Com as grandes obras de restauro de 1938-40, redescobre-se o castelo e os vestígios do antigo paço real. No meio das demolições então levadas a cabo, as antigas construções são resgatadas. O castelo readquire a sua imponência de outrora e é devolvido ao usufruto dos cidadãos.
Já no final do século XX, as investigações arqueológicas promovidas em várias zonas contribuíram, de forma singular, para constatar a antiguidade da ocupação no topo da colina e confirmar o inestimável valor histórico." (informação retirada do site do Castelo de São Jorge, ver aqui)

1 comentário:

  1. Com tanta história que se tem
    deste , a preservação é algo que não
    pode ser deixada de lado.
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...