quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

As plantas movimentam-se?!


Girassol 14-02-1012
As plantas são consideradas imóveis, estáveis, seres que permanecerem sempre no mesmo lugar. Por isso, a noção de movimento no reino vegetal provoca sempre uma certa surpresa e algumas dúvidas.
A verdade é que há exemplos bem conhecidos do movimento das plantas, no entanto as pessoas continuam muito agarradas à ideia de que a mobilidade e sensibilidade são características exclusivas dos animais.

Os movimentos das plantas surgem devido a alguns estímulos do ambiente e, em traços gerais, podem ser classificados como tropismos (quando a direção do estímulo determina a direção do movimento/crescimento) ou nastismos (quando o estímulo externo provoca abertura ou fechamento do órgão). Existem, ainda, movimentos não induzidos por estímulos externos que têm a ver com as formas de sobrevivência/propagação da espécie.
Eis alguns exemplos (uns mais conhecidos do que outros):
- O girassol (Helianthus annuus) cujo nome significa “vira com o sol”;
- As flores cujos nomes comuns se baseiam nas suas variações diurnas e noturnas: bons-dias  abrem as suas corolas de manhã e fecham-nas quando chega a noite e as as boas-noites   fazem exatamente o contrário.
                                                      Relógio da flora - O Mundo das Plantas
in "O Mundo das Plantas"
in "O Mundo das Plantas"
- As folhas da erva-canária, trifoliadas, que dirigem durante a noite os seus três folíolos para baixo devido à humidade.
Sensitiva 23-09-2012
- As plantas como a Mimosa pudica sensitiva que quando as suas folhas são tocadas se dobram todas sobre si próprias.
- As sementes aladas, ou seja, que voam e se dispersam facilmente com a ajuda do vento, dando origem a novas plantas, como no caso do pinheiro-bravo ou do dente-de-leão (Taraxacum officinale) que podemos ver aqui.
- As plantas carnívoras que fecham as armadilhas para capturarem as suas presas. 
- A esteva (Cistus ladanifer) quando tocamos nos estames da sua flor, estes deslocam-se lentamente para trás, em direção às pétalas;
Chuchu 20-06-2012
- A giesta (Spartium junceum) que espalha as suas sementes devido ao facto da temperatura criar uma grande tensão dentro da vagem (o lado virado para o sol aquece mais depressa do que o que está à sombra e "explode"). 
Coléu 03-10-2012
- O movimento das gavinhas das trepadeiras que se enrolam em volta de um suporte, como por exemplo o chuchu (Sechium edule).
- Os coléus (Coleus) que tendem a crescer sempre na direção da fonte de iluminação, sendo necessário girar o vaso periodicamente para que cresçam de maneira uniforme.

Para terminar, aqui ficam algumas imagens do primeiro episódio - Traveling do documentário The Private Life of Plants (1995) da BBC, escrito e apresentado pelo naturalista inglês David Attenborough. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...