quinta-feira, 28 de junho de 2012

Favas

06-05-2012
Nome científico: Vicia faba
Nome comum: Fava, Faveira
Família: Fabaceae (anterior Leguminosae)
Origem: É incerta, admitindo-se a região do Cáspio e o Norte de África

A Fava (Faveira) é uma planta herbácea e anual que pertence às leguminosas, pois as suas sementes estão reunidas em vagens. O seu porte é ereto, pouco ramificado, com caules fortes, parcialmente ocos que podem atingir em média 120 cm de altura. São compostos por uma folhagem abundante e de cor verde. Nas suas raízes, tal como nas restantes leguminosas, existem nodosidades que têm a capacidade de fixar diretamente o azoto da atmosfera.

Propriedades e utilizações:
06-05-2012
A fava é cultivada pelas suas sementes que se consomem frescas, secas ou germinadas. Estas são muito utilizadas na confeção de vários pratos culinários, como guisados e sopas. A sua semente seca pode ser incorporada em alimentos compostos para animais e dela extrai-se uma farinha que pode ser usada no fabrico de pão.
Há quem sugira que se optarmos por conservar as favas através da congelação, devemos escaldá-las primeiro, pois ao que parece ficam mais tenras. 
16-01-2012
Possui propriedades medicinais, por exemplo: o cozimento das sumidades e dos ramos (30 a 60 por 1000) usa-se como diurético e nos problemas de reumatismo, do fígado e pele. A infusão de flores (25 a 50 por 1000) é calmante, ajuda a aliviar o reumatismo e problemas renais.
Tal como outras leguminosas, a faveira tem a capacidade de enriquecer o solo em que é cultivada e é um excelente adubo verde. Depois de colhidas as vagens, a planta é cortada para que as suas raízes continuem a enriquecer a terra e enterrada como adubo ou dada ao gado. Existe, ainda uma variedade anã frequentemente utilizada como cultura intercalar para adubação verde.
20-03-2012

Cultivo: É uma planta bastante rústica e adaptada ao clima mediterrâneo. Não é exigente quanto ao tipo de solo, mas ressente-se dos terrenos muito húmidos e da seca. Isto porque, terrenos alagados durante algum tempo impedem a circulação do ar junto das raízes e temperaturas altas estagnam o seu desenvolvimento.
Podemos semear as favas em terrenos pobres ou anteriormente utilizados em culturas exigentes (milho, couve, girassol ou cereais), uma vez que o solo vai ser enriquecido por esta cultura.
Há um ditado popular que diz “No natal já abana o faval”, sugerindo que o tempo de sementeira poderá ser a partir de outubro ou novembro. No entanto, se chover em setembro podemos semeá-las.
20-03-2012
A sementeira é direta e faz-se a cerca de 5 cm do solo, em linha ou covacho. As linhas devem ser espaçadas, de forma a permitir a penetração do sol, a circulação do ar e o crescimento rápido da planta para evitar (o quase inevitável) piolho negro. Os covachos devem ser distanciados de 30 a 40 cm e semeamos três ou quatro sementes em cada um. Ao crescerem, as plantas vão formar um tufo e, assim, amparar-se.
Durante a sementeira, devemos colocar cinzas de madeira no solo, pois apesar das favas serem leguminosas e não necessitarem de azoto, precisam de outros nutrientes.
07-04-2012
Convém sachar as favas ao atingirem dez centímetros de altura, para eliminar a concorrência das ervas. Ao mesmo tempo, devemos fazer uma amontoa junto ao pé para reter a água, suster o tufo de plantas e protegê-las contra as geadas. Se as geadas forem extremas podem queimar as folhas, mas não queimarão o caule enterrado que reage com o aumento de temperatura e se desenvolve rapidamente.
Quando for necessário, devemos regar as favas sem molhar as suas folhas e depois efetuar uma sacha com amontoa e cobertura.
Costuma-se fazer a desponta da faveira acima do sexto andar de flores, pois assim as florações inferiores crescem melhor e as hastes tornam-se mais robustas. 
Esta planta multiplica-se por semente. A vagem pode secar na planta se o tempo estiver seco ou colhe-se para secar à sombra. Devemos escolher as favas melhores e antes de armazená-las, podemos desinfetá-las, levando-as ao congelador durante quarenta e oito horas, no mínimo. Depois secam-se novamente e armazenam-se em recipientes de lata ou vidro num lugar seco, escuro e fresco.
07-04-2012

Pragas e doenças
O piolho negro (Aphis fabae) é a praga mais comum nas favas, uma vez que são plantas muito vulneráveis aos afídios, também chamados de pulgões ou piolhos. Estes insetos diminutos alimentam-se da seiva de plantas e, no caso da fava, atingem as pontas viçosas das faveiras sufocando-as e parando o seu desenvolvimento. A desponta e o preparado de urtiga servem de prevenção/combate contra estes ataques. Sem esquecer que as joaninhas são os grandes predadores dos afídios.
A ferrugem e o míldio combatem-se preventivamente com o preparado de cavalinha e evitando colher as favas durante o período húmido. No caso da podridão ou pé negro (uma bactéria que provoca a quebra e destruição da faveira) e do parasita vegetal, Orobanche crenata,  só nos resta parar a cultura e evitá-la, no mesmo terreno, durante pelo menos 3 anos.

06-05-2012
Curiosidades: A fava cultiva-se desde a Pré-História e, hoje em dia, é cultivada em todos os continentes; Durante a Idade Média, constituía a reserva de alimentação para o inverno (com as outras leguminosas), isto antes do aparecimento da batata; O consumo excessivo de favas pode causar uma doença denominada de favismo; A expressão “são favas contadas”, que se refere a algo dado como certo, teve a sua origem no fato das eleições/votações serem realizadas com favas (brancas e pretas). No final, contavam-se as favas e ganhava aquele que obtivesse o maior número de favas brancas;
06-05-2012
Existem várias variedades de favas, como por exemplo a Fava Água Doce “Aguadulce” (precoce, de vagens longas e sabor delicado), a Algarvia (muito precoce e de vagens curtas) e a Cornicha (precoce e de vagens compridas, mais usada a norte do Tejo). Existem ainda variedades forrageiras e variedades indicadas para adubação verde.

4 comentários:

  1. Viva

    Que post fantástico.
    Só uma achega, tenho umas favas para semear no verão, neste momento têm uns 75 cm de altura e estão fantásticas, o fruto é rosado em vez de verde.
    Cumprimentos
    João

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que excelente, João!!!
      Gosto de estar sempre a aprender e isso era algo que desconhecia!
      Já agora como se chama essa variedade e onde será que posso adquirir? É que fiquei com vontade de também experimentar...
      Um abraço

      Eliminar
  2. Amigos a cor rosada e prudoto que se mete na fava seca para não estragar , abraço bom blog

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva VPM LUCIO XPRESS ALGARVE,
      Agradecemos a visita ao nosso blog e seja sempre bem-vindo.
      Em relação às favas, há mesmo uma variedade de cor rosada (as favas "Karmazyn").
      Um abraço

      Eliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...