quinta-feira, 22 de março de 2012

Poejo

16-03-2012
Nome científico: Mentha pulegium
Nome comum: Poejo
Família: Lamiaceae
Género: Mentha
Origem: Europa e Ásia Ocidental


O Poejo é uma planta herbácea vivaz e perene. Tem folhas verdes, pequenas e muito aromáticas. Possui um aroma muito característico, mas parecido com a hortelã, uma vez que são espécies do mesmo género. É uma planta de crescimento espontâneo que podemos encontrar em lugares húmidos, como valas ou margens dos rios. É conhecida desde há muito tempo pelas suas propriedades aromáticas, medicinais e condimentares.

Cultivo: Os Poejos devem ser cultivados em solo rico em matéria orgânica e húmido. Por vezes, também se adaptam a locais menos húmidos, ficando mais rastejantes. Preferem uma exposição sol/meia-sombra, pois gostam de muita claridade, mas sem incidência direta de sol. Multiplicam-se por divisão de touceira ou sementes.

16-03-2012
Curiosidades: A palavra pulegium vem da palavra pulex, que em latim quer dizer pulga. Antigamente costumava-se queimar poejos dentro das casas para repelir insetos; Os poejos são comestíveis e fazem parte das ervas aromáticas mais utilizadas na cozinha tradicional alentejana; É chamado de erva da paz e colocado em casa parece ser um autêntico relaxante; Devemos ter em atenção que como todas as Menthas, o poejo não deve ser consumido em grandes quantidades e não é recomendado o uso da planta por grávidas;
 Alguns usos e propriedades:
- Possui propriedades relaxantes e digestivas, entre outras;
- Tempera molho de carnes, em especial de carneiro e ovelha;
- Usa-se em sopas, caldos e na açorda;
- Tempera saladas, frutos e legumes;
- Aromatiza bebidas e podemos fazer um Licor de Poejos;
- Afasta pulgas, mosquitos e formigas;
 - Repele pragas nas culturas agrícolas;
- Atrai insetos úteis;
- Perfuma sachês e pot-pourris; 

Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...