sexta-feira, 12 de julho de 2013

Visitantes: Rosca

02-06-2013
Reino: Animalia
Filo: Arthropoda
Classe: Insecta
Ordem: Lepidoptera
Família: Noctuidae
Nome científico: Agrotis segetum
Nomes comuns: rosca, nóctua, lagarta-do-solo

Ao género Agrotis pertencem várias espécies de roscas, estas são visitantes indesejados em qualquer horta ou jardim.
Os adultos são traças/borboletas que medem entre 4 a 5 cm de comprimento. Têm um corpo consistente, de cor cinzenta e as suas asas apresentam ornamentações características de cada espécie. 
As larvas/lagartas podem atingir 5 cm de comprimento, são cinzentas ou verdes e enrolam-se sobre si próprias assim que se lhes toca (daí o seu nome comum). 
02-06-2013
Estas vivem, isoladamente, à superfície do solo e alimenta-se à noite, roem e cortam as folhas, caules e raízes das plantas jovens, sendo capazes de comer ou destruir toda a planta. Durante o dia, esconde-se no solo a pouca profundidade e perto das plantas. Se as procurarmos é possível encontrá-las.
Os ataques de Agrotis segetum, apesar das larvas serem muito vorazes, aparecem de uma forma dispersa, no entanto os ataques de Agrotis ipsilon aparecem de uma forma massiva e brutal, em regra, seguidos da sua migração

Prevenção e tratamento:
A natureza do solo tem uma grande influência no aparecimento das roscas, pois estas tendem a ser mais frequentes onde existe abundância de material orgânico em decomposição.
As fêmeas costumam fazer a postura dos ovos, na página inferior das folhas de plantas silvestres do género Agropyrum, Convolvulus e Plantago, por exemplo e, em seguida, as lagartas atacam as espécies cultivadas mais próximas.
Os seus inimigos naturais são as vespas e moscas parasitárias e alguns predadores como os besouros terrestres, os louva-a-deus e as aves. 
As galinhas também são bastante úteis, porque escavam e comem as roscas presentes no solo, pelo que deviam “vasculhar” todos os canteiros antes de qualquer plantio.
02-06-2013
02-06-2013
Como tratamento, podemos usar o óleo de Neem (Azadirachta indica), alguns materiais que sirvam de colares de proteção enterrados no solo em redor da planta jovem (copos ou garrafas de plásticos ou de papel, tubos ou rolos de papel, entre outras ideias) ou cinzas.

4 comentários:

  1. Já tive este problema aqui , tenho que cavar prara encontra-las.

    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  2. É mesmo... as desavergonhadas escondem-se depois de fazerem a asneira!
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. acabei de publicar duas fotos desses bicho no meu blog mas bichos enormes encontrei 7 todos enormes!!

    http://ospassarosquefazemmoveromundo.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...