terça-feira, 19 de março de 2013

Visitantes: Melro

16-03-2013

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Turdidae
Nome científico: Turdus merula 
Nomes comuns: Melro, melro-preto, mérula

O melro é uma ave abundante em Portugal. O macho é ligeiramente maior que a fêmea, as suas penas são todas pretas e o seu bico é cor de laranja vivo, apresentando um anel periocular da mesma cor. O bico da fêmea é mais claro (quase acastanhado) e a coloração da sua plumagem é menos intensa (pardacenta).
Pode ser encontrado numa grande variedade de habitats naturais desde que existam zonas arborizadas e arbustivas, como por exemplo em bosques e florestas, zonas de pastagens com sebes, parques e jardins urbanos, matos densos e também galerias ripícolas.
É considerada uma ave residente no nosso país, pois tanto os machos como as fêmeas podem permanecer no seu território durante todo o ano desde que o clima seja suficientemente temperado e haja alimento disponível durante o inverno.
16-03-2013
16-03-2013
O melro é omnívoro, consumindo uma grande variedade de insetos e minhocas, capturados no solo ou na vegetação rasteira. No outono e inverno alimenta-se de sementes e bagas. Os seus característicos cantos assinalam o território que defendem. Pelo que os jovens machos podem começar a cantar no fim de janeiro (desde que haja bom tempo) com o objetivo de estabelecer um território, sendo seguidos pelos machos adultos no fim de março.
O melro não é um animal gregário e exibe um comportamento territorial nos locais de nidificação. Ambos os sexos apresentam comportamentos agressivos distintos.
16-03-2013

O seu ninho é em forma de taça, numa trepadeira ou arbusto (ou pequena árvore), geralmente a cerca de 2 metros do solo, dando preferência a espécies espinhosas ou de folha persistente, embora o ninho possa também ser instalado na forquilha de um galho de árvore.
Tem como principais predadores o gato doméstico, as raposas, as aves de rapina e os corvídeos, estes últimos caçam tanto os adultos como os seus ovos e crias.
16-03-2013
16-03-2013
16-03-2013

Curiosidades: O seu nome científico deriva dos termos latinos “turdus” (tordo), pois o melro partilha o mesmo género com os restante tordos europeus e de “merula” que significa literalmente melro, vinculando o carácter cosmopolita da sua distribuição; Apesar das facilidades de identificação, os melros pode ser confundido com os estorninhos (pretos e malhados) que por vezes dão prejuízos em pomares, vinhas e olivais. Assim, acabam por dividir com eles a má reputação: "Melro de bico amarelo, come a semente e o farelo".
16-03-2013



Sem comentários:

Enviar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...